Cartão de Débito vs Cartão de Crédito: Qual devo usar?

A dúvida muitas vezes toma-nos de assalto: devo pagar com um cartão de débito ou com um cartão de crédito? Quais são as diferenças entre estes dois tipos de cartão? Apesar de, à primeira vista, se assemelharem a verdade é que são dois tipos de pagamento distintos. Vamos então descobrir as características de um e de outro para escolher o método de pagamento mais adequado para si quando usa a mytaxi

Cartão de débito: só gasta o que tem na conta

Este tipo de cartão está invariavelmente ligado a uma conta de depósito à ordem e, quando o cartão é utilizado num pagamento, é descontado automaticamente o valor no montante pré-existente na respetiva conta bancária. E, estando ligado à sua conta, o que acontece é que quando esta entra no “vermelho”, o cartão não pode ser utilizado. Precisa de ter saldo para o poder usar.

Os cartões de débito têm o conhecido sistema de segurança que funciona através de número PIN. Precisa de o inserir cada vez que faz uma compra num Terminal de Pagamento Automático (TPA) ou quando quer fazer operações no Multibanco. É um processo que a maioria dos portugueses conhece, visto que a maioria já possui um cartão de débito.

Na mytaxi quando usa cartão de débito é porque este está associado a uma conta PayPal. Ou seja, o pagamento é automático e não precisa de introduzir o código PIN aquando da transação. A segurança é garantida pelo próprio sistema da PayPal.

Mas e o cartão de crédito, afinal é diferente em quê?

O cartão de crédito – como o próprio nome indica – possui uma linha de crédito associada. Ou seja, quando faz uma compra com este cartão não está – na verdade – a pagar no momento, mas a adiar o pagamento para mais tarde. Quer isto dizer que não precisa de estar associado a uma conta como acontece com o cartão de débito. Este é o principal elemento diferenciador deste tipo de cartões.

É importante saber que, em princípio, o cartão de crédito exige o pagamento de juros sobre o montante em dívida. Essa taxa de juro varia de cartão para cartão (pode comparar aqui os diferentes cartões de crédito do mercado). Existe, contudo, uma possibilidade de não pagar juros pelo crédito utilizado. A maioria das emissoras prevê um período (geralmente de 20 a 50 dias) em que, saldando a dívida na totalidade, fica isento do pagamento de juros. Contudo, o limite de gastos que pode fazer não é – obviamente – infinito. Na contratação do cartão de crédito é acordado um “plafond” com a instituição.

Além disso, um cartão de crédito tem normalmente associadas uma série de vantagens. Usando estes cartões pode aceder a milhas áreas para mais tarde gastar em viagens, conseguir vantagens de “cashback” (em que parte dos seus gastos lhe são reembolsados no mês seguinte), aproveitar descontos diretos em parceiros ou conseguir pontos que mais tarde pode trocar por produtos ou serviços. Contudo, cada cartão é um cartão e todos oferecem vantagens diferentes.

Em termos de segurança deve saber que os bancos limitam até 150€ a responsabilidade dos clientes em termos de fraude. Acima desse valor, o dano é coberto pelo banco. Além disso, a mytaxi utiliza a encriptação dos dados bancários para garantir uma maior segurança nas transações. Então afinal qual escolho? Ainda pode usar dinheiro…

Tudo depende da sua relação com a gestão do seu dinheiro. O cartão de débito, estando limitado ao dinheiro que tem na sua conta de depósito à ordem e não pagando juros pela sua utilização, é bom para quem não sabe se consegue manter todos os seus gastos sob controle.

O cartão de crédito, por seu lado, é uma boa opção para quem sabe que consegue controlar os seus gastos. Se conseguir manter “debaixo de olho” os gastos que faz e os juros que paga, então o cartão de crédito – com todos os benefícios associados – pode ser uma opção bastante interessante.

Na mytaxi tem três opções: ou paga diretamente com o cartão de crédito ou pode, indiretamente, usar o cartão de débito. Para tal basta ter associado o seu cartão à conta PayPal e fazer o pagamento através deste método.

Para além disso pode usar um método mais tradicional: paga a sua viagem em dinheiro. Nesta opção, no fim do percurso é apresentado ao cliente o valor e este terá que o liquidar em numerário.